Audiência Pública sobre o Projeto de Lei que legaliza a profissão de Paisagista


Um grupo de paisagistas, representantes que apoiam a Regulamentação, esteve em contato com a relatora do projeto em Brasília e a mesma sinalizou não só apoio a nobre causa, mas também, mostrou-se sensível a questão e disposta a debater o tema, o qual visa tornar a profissão de Paisagista em uma profissão regulamentada para benefício de quem contrata e mérito de quem é contratado, pelo seu amplo conhecimento em todas as áreas científicas que compõem um projeto de paisagismo, como a arquitetura da paisagem, história da arte, estudo do clima nativo, botânica, agronomia, biologia, entre outras. Claro, todas estas ciências devem ser objetivadas e focadas somente na atividade do paisagismo.

ANP_-_regulamentacao_da_profissao_de_paisagista

Reunião com profissionais para discussão sobre a Regulamentação da Profissão de Paisagismo

Eliana Azevedo, vice-presidente do Conselho da ANP – Associação Nacional de Paisagismo, e também Presidente da CRPP – Comissão para a Regulamentação da Profissão de Paisagista, afirma que para esta conquista seja alcançada é preciso o envolvimento de todos para mostrar aos parlamentares que nós, paisagistas, somos muitos e temos representatividade no âmbito nacional.

ANP_-_regulamentacao_da_profissao_de_paisagista3

 

 

“Precisamos disso ou, continuaremos  à margem de um processo riquíssimo que a  profissão de paisagista nos oferece. E o momento de se fazer ouvir é este. Caso não sejamos capazes de nos mobilizar verdadeiramente por esta causa, perderemos não só uma oportunidade ímpar de contribuir para a real evolução do paisagismo brasileiro, mas também significará optar por dois caminhos: esquecer o nosso ofício ou atuar na ilegalidade”, declara Eliana Azevedo, em tom de alerta!

Para isto, foi disponibilizado um link para que todos possam ter acesso a Petição Pública. Para assinar o Abaixo Assinado e contribuir com a causa, clique aqui:

 

 

A Comissão para a Regulamentação da Profissão de Paisagista também conta com o apoio do Deputado Federal Ricardo Izar (PSD), que é graduado em Ciências Econômicas pela FAAP, e defende que é imprescindível que o Brasil tenha bons profissionais para atender a crescente demanda. O caminho mais eficiente para obter competência profissional é o da diplomação em curso superior da área específica ministrado por universidades ou faculdades de qualidade.

Deputado_Ricardo_Izar_2

"É inadimissível que no Brasil a profissão de Paisagista ainda não seja regulamentada", declara Ricardo Izar, Deputado Federal (PSD).

“É fácil compreender que o paisagista tem enorme vocação para atuar na recuperação e melhoria dos centros urbanos no que tange as áreas verdes, a permeabilidade dos solos e a qualidade de vida dos cidadãos. Mas para isto é imprescindível que tenha formação adequada. É surpreendente e, no meu entender, inadmissível que um país com dimensões verdes continentais como o Brasil ainda não tenha regulamentado a profissão de paisagista”, afirma o deputado federal Ricardo Izar.

A ANP esclarece que não será útil perder esta oportunidade de legalizar  a profissão de Paisagista no Brasil, e que todos os esforços movidos até então podem se perder pelo simples fato de não darmos a devida atenção para este fato. “Pedimos o apoio de  todos e para aqueles que puderem ir a Brasília que o façam. Precisamos de muito apoio no plenário e a participação de cada um é decisiva. Estamos no meio de um momento histórico que beneficiará principalmente o Brasil, pois, com profissionais cada vez mais qualificados, teremos muito mais áreas verdes e respeito ao meio ambiente, sem falar na real qualidade de vida nos centros urbanos e nas nossas próprias casas”, finaliza Eliana Azevedo.

ANP_-_regulamentacao_da_profissao_de_paisagista4

Vale frisar, que para aqueles profissionais que já atuam na área de arquitetura, engenharia, agronomia, botânica e biologia, e que comprovem sua habilidade técnica no exercício da função de Paisagista, ou aqueles que fizeram cursos técnicos e uma pós-graduação em Arquitetura da Paisagem, serão lhes assegurado o direito e o orgulho de ter o Paisagismo como profissão regulamentada e trabalhar dentro da legalidade como assim jaz. Porém, aos que ingressarem na profissão até 5 anos após a sanção da lei, deverão passar pela formação superior para poder exercer a profissão conforme regerá a Lei de Regulamentação da Profissão de Paisagista.

ANP_-_regulamentacao_da_profissao_de_paisagista2

Portanto senhores paisagistas, a hora de fazer acontecer é agora e nós da revista eletrônica Paisagismo em Foco também somos favoráveis a Regulamentação da Profissão de Paisagista, de acordo com a atual realidade de atuação no mercado, pois, a lei que hoje rege a profissão é muito vaga e superficial, necessitando urgentemente de ser revisada e reestruturada para o bem das nossas paisagens.

Para conhecimento de todos, disponibilizamos o Projeto de Lei para download, clique aqui.

 

Mais informações:

www.anponline.org.br


Publicidade