A principal revista eletrônica de Arquitetura Paisagísticado Brasil !

BORBOLETÁRIO É INAUGURADO NO ESPAÇO VILA CASA COR - JARDIM DA VILA


borb-_casacorAté o próximo dia 17 de julho, os visitantes da CASA COR 

  poderão conferir as novas cores e formatos presentes na mostra

No paisagismo, as borboletas são conhecidas por flores que voam, devido às suas belíssimas cores e formas, que compõe um show a parte na natureza. Idealizado pela paisagista Mari Polesi, sob autorização do Centro de Fauna Silvestre da Secretaria de Meio Ambiente do Estado, a CASA COR SP 2011 recebe a partir de hoje, no ambiente Praça Vila Casa Cor, pela primeira vez em 25 anos de evento, um exclusivo borboletário. “Decidi inserir o borboletário no ambiente, para destacar e deixar cada vez mais visível e mais claro que a natureza é toda composta por elementos vivos, por isso, devemos respeitar, preservar e entender como ela funciona, para que continue sempre existente”, ressalta Mari.

 borboletrio_-_casa_cor_-_mari_polesi_paisagista3

   O projeto do borboletário conta com o apoio técnico e a supervisão da bióloga Paulina Arce, responsável pelo borboletário da cidade de Osasco. “Implantar um borboletário pode ser considerado sinônimo de educação ambiental, que é o caminho para atingirmos uma sociedade mais sustentável”, afirma a bióloga, que conclui: “a conscientização que desenvolvemos em um criadouro (lugar onde se cria animais e nesse caso, as borboletas) é interativa, pois o visitante fica em contato direto com o objeto do nosso trabalho.

borboletrio_-_casa_cor_-_mari_polesi_paisagista

Durante essa visita, falamos sobre o ciclo de vida dos insetos, que fascina as pessoas, e principalmente, explicamos a importância ecológica desses pequenos seres”. Vale lembrar que o borboletário presente na Vila Casa Cor vai contar com a presença de um biólogo, com a função de monitorar, orientar e oferecer todo tipo de informação aos visitantes.

 borb-_casacor_2

 

 

O borboletário disponibiliza a reprodução de elementos do habitat das borboletas, oferecendo a elas fonte, tronco, galhos, flores e plantas. Devido à sensibilidade das borboletas e por ser inverno, o borboletário também vai contar com aquecedor. Segundo Mari Polesi, os projetos de paisagismo devem priorizar o convívio entre o homem e a natureza. Utilizando-se do estudo da técnica das plantas, principal elemento do paisagismo, ela afirma que é possível atrair para os ambientes de forma simples, animais, pássaros e borboletas, deixando qualquer espaço muito mais colorido, agradável e feliz!

 

 

    

borb-_casacor_1IMPORTÂNCIA ECOLÓGICA DAS BORBOLETAS

   De acordo com a bióloga Paulina Arce, os lepidópteros (borboletas e mariposas) são indicadores de qualidade ambiental, ou seja, quando estamos num local que não há borboletas, cuidado! Provavelmente a qualidade do ar que respiramos não é das melhores. Ao perceber que há apenas um ou dois tipos de borboleta, preste atenção! Os lepidópteros são sensíveis a degradação ambiental, por isso, podem ser considerados como indicadores biológicos. Se o número de borboletas for reduzido, isso indica que há pouca diversidade na vegetação, já que esses insetos desenvolveram uma íntima relação com as plantas ao longo de milhões de anos.

Imagens: Rafaela Freitas dos Santos

ESPÉCIES PRESENTES NO BORBOLETÁRIO:

- Ascia monuste;

- Caligo illioneus;

- Methona themisto;

borboletrio_-_casa_cor_-_mari_polesi_paisagista2

PROGRAME-SE:

CASA COR 2011: até 17 de julho

SPECIAL SALE: de 11 a 17 de julho

Praça Vila Casa Cor – “Jardim da Vila”

Ambiente 23 (Espaço da Meditação)

Local: Jockey Club de São Paulo

Endereço: Av. Lineu de Paula Machado, 1075 - Cidade Jardim - São Paulo – SP


Publicidade