A principal revista eletrônica de Arquitetura Paisagística do Brasil !

Decoração ousada e sustentável


Os 45 ambientes da mostra contam ainda com aplicação de pastilhas coloridas, painéis, uso de cromoterapia, peças do artesanato local, plantas ornamentais e adesivos, entre diversos outros aspectos decorativos. Como a sustentabilidade compõe o tema da Casa Cor este ano, folhagens, tons de madeira, e reutilização de materiais, criam a sensação de liberdade e contato com o meio ambiente. A predominância de iluminação em LED também é uma aliada, já que proporciona a geração de pouco calor.

O Banho Funcional e Spa, por exemplo, conta com madeiras cedidas pelo Instituto de Metrologia e Qualidade de Mato Grosso (Imeq/MT), parceiro do projeto. O material é resultante de apreensões em empresas com situações irregulares no Estado. Além do conceito sustentável, a reutilização dessa madeira garante originalidade ao ambiente, assinado pela arquiteta Renata Ayoub Giglio. Um exemplo é a madeira Muiracatiara, encontrada nas bancadas e no armário, conhecida pelo peso e alta resistência. A ousadia está na colocação de réguas do tipo “macho e fêmea” no forro. Outro diferencial é o visor instalado no Spa, o que garante aos visitantes a visualização da lateral da piscina de uma das residências da Casa Cor MT.

Equilíbrio de cores - Ousadia, aliás, é a palavra de ordem do arquiteto Eduardo Garcia, autor do ambiente Living e Sala de Jantar, conjugados pela própria disposição dos móveis. O espaço acomoda móveis expressivos, a exemplo de uma moderna mesa de jantar, amplos sofás e várias cadeiras estilizadas. O arquiteto faz um equilíbrio entre cores fortes e tons pastéis, além de apostar em peças de design de artistas plásticos consagrados, como Rita Duarte e Lara Matana, tendências trazidas especialmente para a mostra. A mistura do clássico com o moderno é evidenciada pela aplicação do piso do tipo cimentício. Já as paredes contam com revestimentos em papel de parede, madeira e até pintura especial. Peças de acervo pessoal dão um toque especial ao ambiente.

A cultura local também é reverenciada pelos profissionais participantes da mostra. O Bar, sob responsabilidade dos arquitetos e urbanistas Rodrigo Girardi e Rafael Gonçalves Dias, possui toques de regionalismo em objetos decorativos, proporcionando conforto aos visitantes. A reutilização de materiais por meio do uso de cimento queimado em vários pontos, aliado ao revestimento de madeira e tijolo de demolição também marcam a composição desse ambiente.

Conceito clean - Peças clássicas de design e reinvenções geométricas no mobiliário compõem o Club House, de autoria da arquiteta Ana Carolina Gori. O ambiente abusa da cor branca e do uso de transparências no ambiente somado ao brilho no acabamento, resultando na integração entre o design orgânico e o industrial. Também com um conceito mais clean, representado pelo uso de cores sóbrias, peças de linhas retas, utilizando materiais finos e de excelente acabamento, o Closet e Banho do Casal possui um diferencial: a cromoterapia utilizada na banheira e no chuveiro. Os arquitetos Abel e Alan Oliveira se inspiraram na terapia que busca o equilíbrio, colocando em ordem emoções e sentimentos, proporcionando ainda o relaxamento. Destaque para um painel verde ao fundo, que traz a ideia de proximidade com a natureza.

A Casa Cor MT 2010 também é marcada por quebra de paradigmas. O banheiro do ambiente Closet e Banho do Jovem Casal apresenta uma cuba ligada diretamente ao espelho, sem a existência de uma bancada. Esse e outros elementos demonstram que é possível ter um espaço requintado e organizado mesmo sem o uso de elementos convencionais. Já o closet traz apoios em vidro e um conceito alinhado ao Home Office, pois além de roupas, sapatos e peças íntimas, há espaço para maquiagem e materiais como notebook. Piso em porcelanato cinza e iluminação em LED garantem eficiência energética com baixo consumo, em atendimento à proposta da sustentabilidade.


Publicidade

Revista Paisagismo em Fogo © 2021. Todos direitos reservados. Por Go Up Publicidade