Edificações já existentes buscam adequação às práticas sustentáveis

Avaliação do Usuário

Star ActiveStar ActiveStar ActiveStar ActiveStar Active
 

No Brasil, instituições como BNDES, o Sicredi, a Câmara americana de comércio (AMCHAM), Coca Cola e Siemens já obtiveram a certificação LEED EB O&M que atesta boas práticas de operação e gestão dessas construções

A preocupação com o meio ambiente, bem-estar pessoal e sustentabilidade são temas recorrentes em todo o mundo e não é diferente na construção civil. Diante desse cenário, além dos projetos e das construções em andamento, aumenta o número de construções já existentes que buscam boas práticas sustentáveis e que promovam o bem-estar de quem ocupa esses espaços.

edificacoes sustentaveis

No Brasil, Instituições como o BNDES, no Rio de Janeiro (RJ), o Centro Administrativo Sicredi (CAS), em Porto Alegre (RS), a Câmara Americana de Comércio (AMCHAM), a Coca Cola, Siemens, entre outros, já obtiveram a certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) categoria EB O&M, concedida pelo Green Building Council Brasil (GBC Brasil), que visa atestar a adequação dos prédios existentes aos princípios da sustentabilidade. O Sicredi, por exemplo, obteve a maior pontuação da América Latina sendo que é a primeira certificação de nível Platinum do Brasil.

EDIFICIOS EXISTENTES BUSCAM PRATICAS SUSTENTAVEIS 2

Já o Edifício de Serviços do BNDES no Rio de Janeiro (EDSERJ), a mais recente do país é o primeiro edifício público a celebrar o feito, em janeiro deste ano, obtendo a certificação prata. Nesse caso, rigorosos conceitos de sustentabilidade foram adotados para adequar os procedimentos internos ao objetivo de certificação. Por exemplo, práticas relacionadas ao controle de pragas foram estudadas para a área verde, de aproximadamente 8 mil m2, que compõe o empreendimento. A manutenção de espécies nativas ou adaptadas também foi um dos conceitos adotados.

No que tange a redução de consumo de água potável, o EDSERJ alcançou a marca de 53,37% de redução frente ao caso de referência. Para aprimorar a eficiência energética do empreendimento, iniciativas como a substituição dos conjuntos lâmpadas/luminárias e a automação de controles de temperatura nos sistemas de ar condicionado foram implantadas. Outro destaque foi o envolvimento dos usuários do edifício, por meio de pesquisas de opinião sobre conforto e bem estar da edificação, que refletiu o nível de satisfação dos envolvidos.

Para David Douek, diretor da OTEC, empresa que presta consultoria para esse tipo de trabalho na construção civil, é notória a influência positiva que o processo de certificação tem sobre os empreendimentos. “As pessoas identificam, nas medidas adotadas, uma preocupação com o ser humano, com o uso do espaço e, consequentemente, com o resultado da organização”, afirma o executivo.

EDIFICIOS EXISTENTES BUSCAM PRATICAS SUSTENTAVEIS 1

A certificação LEED EB O&M é focada na eficiência operacional e manutenção das edificações existentes e promove a máxima eficiência da operação, o mínimo impacto ao meio ambiente, além de economia. Para obter essa certificação é necessário documentar a operação e manutenção do empreendimento nas quais a infraestrutura e práticas de gestão estejam alinhadas com questões de sustentabilidade, tais como a tipologia de transporte utilizada pelos ocupantes do edifício, eficiência energética, eficiência hídrica, utilização de materiais, gestão de resíduos e qualidade ambiental interna.

Segundo Felipe Faria, diretor executivo do Green Building Council Brasil e presidente do Comitê dos GBCs das Américas pelo World Green Building Council, quem procura esse tipo de certificação tem um olhar além da redução de custos operacionais. “Considerando que 51% da energia elétrica produzida no país é consumida nas edificações comerciais, públicas e residenciais, corroborado aos desafios e os anseios da nossa política nacional de mudanças climáticas que possui capítulo próprio sobre eficiência energética em edificações, temos que estas edificações certificadas LEED EBOM despontam como exemplos de lideranças a serem seguidos e fomentados pelo Governo”, afirma.

Já em relação à iniciativa privada, Faria comenta: “os ganhos econômicos são claros e facilmente perceptíveis na manutenção de uma boa ocupação, redução dos custos operacionais, melhora da sensação de bem estar dos ocupantes podendo refletir positivamente na produtividade, bem como diminui os riscos do empreendimento em face as oscilações de mercado.”

Procedimentos da certificação - Os prédios devem atender a pré-requisitos e créditos que geram pontos e os classificam entre os quatro níveis da certificação – certificado, prata, ouro e platina.

Os parâmetros avaliados são: uso racional da água; eficiência energética; redução, reutilização e reciclagem de materiais e recursos; qualidade dos ambientes internos da edificação; espaço sustentável; inovação e tecnologia e atendimento a necessidades regionais.

O nível da certificação é definido, conforme a quantidade de pontos adquiridos nesses quesitos, podendo variar de 40 pontos a 110 pontos. Os níveis são:

* Selo LEED, conferido a empreendimentos que tiveram mais de 40 pontos;

* Selo LEED Silver, para edificações com mais de 50 pontos;

* Selo LEED Gold, para empreendimentos com pontuação superior a 60;

* Selo LEED Platinum, para edificações que conquistaram mais de 80 pontos;

Sobre o GBC Brasil - O Green Building Council é uma organização sem fins lucrativos, presente em 160 diferentes países, com a missão de transformar a indústria da construção civil e a cultura da sociedade em direção à sustentabilidade. O GBC Brasil atua para desenvolver a indústria da construção sustentável no país, utilizando as forças de mercado para conduzir a adoção de práticas de green building em um processo integrado de concepção, implantação, construção e operação de edificações e espaços construídos, contribuindo para garantir o equilíbrio entre desenvolvimento econômico, impactos socioambientais e uso de recursos naturais, visando a melhoria da qualidade de vida e bem-estar da atual e das futuras gerações. Suas atividades são focadas em capacitação profissional, disseminação de informações, relações governamentais e promoção das certificações LEED e Referencial GBC Brasil Casa.

Sobre o Greenbuilding Brasil Conferência Internacional e Expo - Promovida pelo GBC Brasil, a Greenbuilding Brasil Conferência Internacional & Expo é considerada o mais importante evento do setor de construção sustentável da América Latina. Seu objetivo é fornecer conteúdos relevantes sobre o assunto para o mercado através de três iniciativas: Exposição, Conferência e Visitas Técnicas. Destinado a arquitetos e engenheiros, associações e instituições socioambientais, construtores e contratantes, designers, entidades governamentais, incorporadores e instituições financeiras, o evento chega a sua óitava edição no país em 2017 e será realizado nos dias 8, 9 e 10 de agosto, no SP Expo Exhibition & Convention Center, em São Paulo.

Adicionar comentário


Código de segurança Gerar novo código

Publicidade

Newsletters

Cadastre-se e receba  nossas novidades.

Siga-nos

Siga nossas redes sociais

facebook verde twitter verde Instragran verde