Paisagista, os valores da profissão

Avaliação do Usuário

Star InactiveStar InactiveStar InactiveStar InactiveStar Inactive
 

 

tituloO portal Paisagismo em Foco visitou e conheceu uma das instituições mais renomadas e dedicadas ao ensino do paisagismo em São Paulo: o IBRAP – Instituto Brasileiro de Paisagismo. Entrevistamos com exclusividade, o proprietário da instituição e engenheiro agrônomo Sidnei Harada - que também vai faz parte do nosso time de colunistas.

 

 

Ele nos contou quais são os processos necessários para se tornar um paisagista profissional e ainda afirma: "o mercado está aquecido e com uma carência muito grande de profissionais qualificados".

Gostar de plantas e ter talento para "criar ambientes", entre varandas, jardins, quintais, espaço gourmet e outros, já é meio caminho andado para se tornar um paisagista, profissão que tem sido cada vez mais valorizada pelo mercado imobiliário. Em SP, há uma lei municipal que determina que todo empreendimento tenha um percentual mínimo de área permeável, para que a água da chuva possa ser absorvida, diminuindo o impacto de tanto concreto. Organizar esses espaços para que eles se tornem funcionais e bonitos e ainda sim sempre respeitando a natureza, é papel do paisagista.

Paisagismo em foco

Paisagismo é uma atividade que envolve arte, técnica, bom senso, bom gosto e criatividade. Consiste na criação de espaços funcionais, agradáveis e bonitos, utilizando plantas e outros elementos decorativos. O trabalho de um paisagista também é organizado em etapas: projeto, gerenciamento, implantação e manutenção.

No projeto, o profissional irá definir com o cliente e o arquiteto, por exemplo, a posição e layout da piscina, da churrasqueira, das espécies vegetais e de outros espaços. Em seguida, o tipo de piso mais adequado, os elementos funcionais para dar privacidade na piscina, por exemplo, as plantas que irão deixar o espaço mais aconchegante, e os elementos estéticos que irão dar beleza ao jardim. Na segunda etapa, vem a implantação, onde o paisagista pode acompanhar a instalação dos pisos, vasos, entre outros. Além disso, o profissional torna-se responsável pela compra das plantas, terra, adubo, pedras e o plantio das espécies vegetais. Já a última etapa conta com a manutenção, onde o paisagista deve ter o controle sobre as ervas daninhas, pragas e doenças no jardim, além das podas, adubações periódicas e replantio, para manter o ambiente sempre bonito.

Formação profissional

De acordo com Sidenei Harada, o conceito sobre o paisagista mudou. "Antes muitas pessoas procuravam o curso por uma espécie de hobby, atualmente isso mudou e o hobby passou a ser profissão. As pessoas confundiam esses profissionais com os jardineiros". De olho no aumento desse nicho, o diretor que está a frente do IBRAP desde 1996, viu que o mercado necessitava de uma instituição que preparasse esses profissionais. "Oferecemos cursos livres e técnicos, aonde o aluno aprende como trabalhar o solo, como preparar a terra para o plantio, as espécies vegetais, os tipos de plantas, o tipo de enraizamento, a manutenção de um jardim, como podar e todas as técnicas para executar um excelente trabalho", afirma Harada. E não pára por aí. Ele ainda complementa que o paisagista acaba sendo um empreendedor, por trabalhar por conta própria, por isso, a visão estratégica e administrativa acaba sendo primordial. Pensando nisso, a escola também disponibiliza em seus cursos, módulos de administração, elaboração de site, planejamento de negócios e outras técnicas que são essenciais no dia-a-dia do profissional.

O curso oferecido pelo IBRAP é de nível técnico, com duração de 2 anos, sendo 800 horas de aulas teóricas e mais 400 horas de estágio. Há também os chamados cursos livres: como elaborar um belíssimo espelho d´água; arte floral; fotomontagem; desenho a mão livre; AutoCAD e uma das grandes inovações da escola: curso a distância. Atualmente a instituição conta com 22 professores, entre arquitetos, artistas plásticos, agrônomos e paisagistas.

titulo

Mercado

A maior matéria prima de um paisagista é a sua criatividade. Além disso, é importante ter conhecimento em outras áreas como botânica, agrononomia, desenho técnico, desenho arquitetônico, topografia, irrigação, iluminação, sem contar que o profissional deve sempre se atualizar, levando ao seu cliente, segurança, beleza, bem-estar e o que há de melhor no mercado. "É importante gostar de desenhar, ou ao menos dominar os softwares para elaborar projetos gráficos com conceito e estilo, para que desta forma o cliente veja a representação do seu projeto e não ter surpresas", salienta Sidnei. Para ele, há ainda espaço para muitos profissionais no mercado, que está em expansão devido ao aquecimento da economia e da construção civil. Estudos indicam que após a finalização do projeto paisagístico, o imóvel passa a ter valorização de até 15%.

Segundo Sidnei, alguns profissionais se destacam no mercado, como é o caso de Marcelo Faisal, Gilberto Elkis, Benedito Abbud e Marta Gavião, que possuem centenas de projetos nacionais e internacionais. E complementa que um dos melhores meios para divulgar o trabalho de um paisagista - além da famosa propaganda boca a boca - é o site de buscas Google. "É sem dúvida a melhor investimento que um profissional deve fazer quando estiver em início de carreira e precisando se relacionar com o mercado", finaliza.

 

 

IBRAP- Instituto Brasileiro de Paisagismo

Av. Rebouças, 765 - Jardim Paulista - São Paulo - SP

Site: www.ibrappaisagismo.com.br

Comentários  

0 # EDITE DANTAS 15-12-2013 10:10
adorei a matéria me formei em designe de interiores e pretendo me especializar em paisagismo pois quero entrar de cabeça nessa profissão

um abraço
Responder

Adicionar comentário


Código de segurança Gerar novo código

Publicidade

Newsletters

Cadastre-se e receba  nossas novidades.

Siga-nos

Siga nossas redes sociais

facebook verde twitter verde Instragran verde

Últimas Matérias Publicadas

  • Idealização da Praça Ayrton Senna do Brasil

  • Tendências na arquitetura para lojas de moda

  • CASACOR RS 2017 chega a sua 26ª edição

  • Confira o lindo jardim vertical no interior de São Paulo com GreenWall Ceramic

  • Linha Levve marca presença na Casa Cor SP 2017

  • 1