CASACOR Minas Gerais: em momento histórico, 23ª edição faz elo entre passado, presente e futuro

Avaliação do Usuário

Star ActiveStar ActiveStar ActiveStar ActiveStar Active
 

Em sua 23ª edição, a CASA COR Minas Gerais rompe mais um desafio. Fruto de muito trabalho e de uma obra gigantesca, a mostra ocupa, em 2017, uma edificação histórica, cuja origem remonta do início do século 20.

O casarão, parte do acervo imóvel da extinta Rede Ferroviária Federal, a RFFSA, teve seus espaços recuperados sob a supervisão do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN/MG) e ressignificados por um time de profissionais e empresas que, durante os últimos meses, foram envolvidos pela mesma paixão: dar visibilidade e mostrar uma construção histórica em todo o seu potencial.

fachada casacor minas

Com o tema “Foco no Essencial”, a CASA COR Minas buscou novas conexões para oferecer uma mostra interativa, em que a novidade está por toda parte. Está, por exemplo, no modelo radical do Guaja Sapucaí, um convite à intervenção do público e na proposta de manter um Makerspace, espaço que se abre a trabalhos e experiências colaborativas. E está também no Ginger Bar, que traduz uma tendência europeia para apresentar não só o primeiro bar de gim da cidade, mas o primeiro a oferecer o gim da casa, com uma inédita destilaria funcionando dentro dele.

Está, por fim, no universo que agrega os lançamentos mais importantes do setor da arquitetura, design e tecnologia de ponta. O trabalho apresentado nesta edição é assinado por profissionais que, imersos no conceito de recuperação de um imóvel histórico e na sua conexão a uma linguagem contemporânea, fazem parte de um time de altíssimo quilate.

Confira os ambientes externos da Casa Cor Minas:

Tanto a Varanda de Entrada como a Bilheteria, projeto de Thales Lucchesi, Marcelo Martins e Ana Paula Pereira, vencedores da maratona ARCHATHON já anunciam a novidade e convidam o visitante a conhecer os demais ambientes. Baseado no Form Follows Function, princípio do design funcionalista segundo o qual a forma deve seguir a função, esses ambientes foram projetados para instruir o fluxo dos visitantes de maneira intuitiva.

Varanda de Entrada e Bilheteria

A disposição e o material do mobiliário na área externa e a posição do balcão na parte interna definem fluxos e permanências, bem como o faz o caminho de luz no teto, que cria uma conexão com a varanda, de forma orgânica e moderna. Utilizando tubulares de led, ele segue o desenho da luminária externa art decó, acervo tombado do prédio e vai se desconstruindo à medida que adentra o casarão.

Quem assina os Jardins da Entrada são as paisagistas Carla e Marina Pimentel, que tiveram, como grande desafio, desenhar um jardim em patrimônio tombado e, assim, tiveram que adequá-lo às limitações e regras do IPHAN. Mesmo sem poder lançar mão de recursos ornamentais como fontes, esculturas ou espelhos d’água e tendo que se limitar à perspectiva de 80cm de altura, ele é encantador. Um trabalho sensível, com diferentes composições de cores, texturas, formas e aromas.

Jardins de Entrada Carla Pimentel e Marina Pimentel Cre dito Jomar Braganc a 02

O diferencial luxuoso, são os canteiros de flores e folhagens, que ganharam a companhia de plantas frutíferas como a laranja Kinkan e  ervas aromáticas como manjericão e Lavanda.

O Ginger Bar, uma das grandes atrações desta edição, tem projeto de Angela Roldão. Com soluções simples e funcionais, ele ocupa um pequeno espaço interno e se estende à área externa, com mobiliário contemporâneo espalhado pelo jardim.

Ginger Bar 0

Para compor o primeiro bar de Gim de Belo Horizonte, que tem, ainda, o ineditismo de produzir a própria bebida, a inspiração veio de museus da Europa, com os ombrelones e o mobiliário em alumínio e vidro, tudo bem leve. Na parte interna, um antigo porão onde também funciona uma cozinha aberta, o clássico e o moderno são valorizados pela parede com textura em pó de ouro.

Ginger Bar

A Varanda Green assinada pelos profissionais Droysen Tomich, Marcelo Serafim e Octávio Davis foi projetada para contemplar o conceito do essencial em se morar bem, a varanda traz lâminas de água que escorrem em uma parede revestida de placas em 3D. Elementos rústicos e muito verde dão tom do ambiente que pode ser usufruído para um momento de relaxamento ou de encontro.

Varanda Green Droysen Marcelo e Octa vio Davis Cre dito Jomar Braganc a 03

O piso feito em minério de ferro e a paleta de cores, que lança mão do cinza, azul, amarelo e aço corten, imprimem um ar contemporâneo ao espaço. A parede do casarão foi revestida por uma tela de vergalhão projeta no teto em formato de “L”.

Redes

SITE: www.casacor.com 

FACEBOOK: www.facebook.com/casacorminas 

INSTAGRAM: @casacorminas

CASACOR Minas Gerais

De 12 de agosto a 17 de setembro de 2017

Endereço: Rua Sapucaí, 383– Floresta- Belo Horizonte

Horário de funcionamento: de terça à sexta de 15h às 22h/ Sábados, de 13h às 22h e  aos domingos e feriados de 13h às 19h.

Informações: www.casacor.abril.com.br

Ingressos:

Acesso único (terça a domingo): R$50 inteira e R$25-meia-entrada

Passaporte (válido para visitas ilimitadas durante todo o período de realização da mostra): R$150- inteira ou R$75–meia-entrada

Vendas na bilheteria da CASA COR Minas ou pelo site http://www.blueticket.com.br

Adicionar comentário


Código de segurança Gerar novo código

Publicidade

Newsletters

Cadastre-se e receba  nossas novidades.

Siga-nos

Siga nossas redes sociais

facebook verde twitter verde Instragran verde

Últimas Matérias Publicadas

  • Idealização da Praça Ayrton Senna do Brasil

  • Tendências na arquitetura para lojas de moda

  • CASACOR RS 2017 chega a sua 26ª edição

  • Confira o lindo jardim vertical no interior de São Paulo com GreenWall Ceramic

  • Linha Levve marca presença na Casa Cor SP 2017

  • 1